sábado, 14 de maio de 2022

O Jornalista Paulista Sebastião Souza Gomes - Um poeta na Casa São Simeão - Virada do Século XX para o Século XXI

Na virada do século XX para o século XXI, tínhamos o hábito de visitar a Casa São Simeão, localizado no bairro Asilo/Escola Agrícola - cidade de Blumenau. Conversávamos com alguns de seus residentes, sem escolha prévia. Acontecia. Hoje, organizando os "papéis importantes" que guardamos para a história encontramos três poemas  que recebemos de um  amigo da Casa São Simeão.

Fonte: site São Simeão



Este amigo era o jornalista Sebastião Souza Gomes. Vimos ele duas vezes em duas visitas distintas. Essegê, seu apelido, era um jornalista poeta, de fala mansa, sem afetação. Contou-nos que residiu no Rio Grande Sul, onde atuou como jornalista no "Zero Hora"e também, trabalhou no Jornal de Santa Catarina, em Blumenau. Muito lúcido, culto, com conhecimento - contou alguma coisa sobre si. A conversa fluiu sobre vários assuntos do momento. Nós procurávamos somente ouvir, pois, com quem ele conversava, quando não estávamos ali? Fez questão de nos mostrar sua morada. Residia na ala de serviços e alojamentos, no porão, em um dos cantos de um grande salão no porão do maior edifício da Casa São Simeão. Seus pertences: um pequeno e frágil armário de duas portas, um criado mudo, uma cama de solteiro e uma máquina de escrever. Escrevia poesias. Em nossa percepção, calibrada para o mundo material que vivemos, era doloroso compreender que uma pessoa com sua intelectualidade fosse realizada e feliz com tão pouco espaço para si, sem privacidade, mas, infinita em sua abstração poética. Vimo-o duas vezes. Nestas duas vezes, contou parcialmente sobre sua vida e de como procurava ser útil na Casa que o acolheu. Fazia pequenas compras e pagamentos "na rua" e procurava contribuir, auxiliando, nas pequenas tarefas, os menos independentes que moravam com ele na Casa São Simeão. Não ousamos perguntar sobre sua família e se a tinha.

Como poeta, nos  dois momentos que conversamos, presenteou-nos com  suas poesias - e as colocamos aqui - como um registro para a História - obra e autor.

Um poeta-jornalista viveu no São Simeão

--------------------------
Os gigantes da alma!

Desses quatro gigantes da alma,
Todos têm cada um seu segredo!
Temos que ir com certa calma... 
Eles nem aparecem tão cedo!

O MEDO no início só apavora! 
Mas pode ser controlado! 
Nossa situação até melhora,
 Se mantido sempre isolado!

A IRA já é traiçoeira!
Devemos dela nos prevenir! 
As vezes escapa sorrateira, 
E nos domina sem a sentir!

O DEVER é bem complicado! 
Por ele tomamos decisões! 
Assim é que somos educados, 
A decidir sempre sem emoções!

Já o AMOR é o mais misterioso! 
Solta-se em geral de repente! 
Mas pode vir meio silencioso! 
E alterando tudo na gente!

De todos também é o mais ardiloso! 
É o AMOR que tem maior habilidade! 
Nos faz um estrago maravilhoso... 
E ainda nos deixa até com saudade!
                                                     SSG
"Quando quem julga uma decisão é o amor... recurso à razão nem adianta interpor!"
                                                                                                                    (Essegê)
Blu, 09/05/98 - S. Souza Gomes

-----------------------
Por que resistes?...

No desabrochar de um simples galanteio, 
Enganei-me foi te supondo muito altiva! 
Cheguei a pensar que visses sem receio... 
A agreste flor desta paixão tão viva!

Mas sei que estavas alerta e defensiva!
E se era teu este segredo, adivinhei-o!...
O coração que eu tento e se me esquiva, 
Treme muito é só de susto no teu seio! 

Errou quem disse que as paixões são cegas...
Porque vêem e deixam-se ver... 
mas insistes! Que mais defendes se a tua alma entregas?...

Bem claro vejo nos teus olhos tristes...
Que negando o amor que em vão me negas,
É mais a ti mesma do que a mim resistes!

"Resistir ao AMOR que se está querendo... termina-se é ele perdendo!"

Blu, 15/10/2000 - S. Souza Gomes
---------------
TRINDADE

Alfred de Musset (1783-1851), poeta francês -
"Un souvenir heureux est peut-être sur terre Plus vrai que le bonheur!"

Ó musa por que vieste,
E contigo me trouxeste,
A vagar na solidão?...
Tu não sabes que a lembrança,
De meus anos de esperança... Ainda aqui fala ao coração?

A VIDA é uma planta misteriosa,
Cheia de espinhos e negra de amarguras!
Onde se abrem as flores generosas... 
Com a poesia e o amor de almas puras!

E a MULHER é a nota suspirosa,
Que treme da alma a corda estremecida! 
Também nos é bastante generosa,
Como uma fada que nos leva além da vida!

Já a POESIA é a luz da mocidade...
E o amor é o poema dos sentidos! 
Acende a dor e traz saudade...
Dos melhores dias já vividos!

Voltai sonhos de amor e de saudade,
Quero ainda sentir o sangue arder! 
Os olhos turvos e o peito à vontade,
Para só de ternura até morrer!...
Blu, 03/02/2002
Essegê



A partir de nosso instinto para a pesquisa, após de mais de 20 anos que conhecemos o poeta Essegê na Casa São Simeão, e recebemos poesias - pesquisamos seu nome hoje - dia 13 de maio de 2022 e a primeira busca, e única busca que encontramos, foi sua história passada, antes deste tempo vivido no local que o conhecemos. Colocamos o artigo, sem interferir. Curiosa coincidência.
Na segunda visita, levamos uma resma de papel para ele. Matéria prima para as letras, a partir de sua máquina de escrever.
A família de Sebastião Santos Gomes procurou, a partir da matéria do jornal Correio do Povo de Jaraguá do Sul publicada em 29 de julho de 2003 e em uma das poesias que recebemos, sua data é 3 de fevereiro de 2002. Ele estava na Casa São Simeão, quando sua irmã e família estavam aqui na região.  Estava bem de saúde. Atualmente, Sebastião Santos Gomes deve ter mais de 80 anos.

Quem foi o poeta Sebastião Santos Gomes?
Matéria que encontramos em 13 de maio de 2022, publicada em 29 de julho de 2003 em Jaraguá do Sul SC.






Esperamos que tenham encontrado Essegê.
E onde ele estiver, que esteja muito bem.

Casa São Simeão - Um pouco sobre sua história
Antigo asilo.

 Em 1877 foi fundada nas imediações do Hospital Santo Antônio, uma casa - que na época - era administrada pela Sociedade de Assistência em Enfermidade, para abrigar idosos sós que necessitassem de assistência. Em 1916, a entidade passou a ser administrada pelo governo estadual e em 1931, sua administração passou para a responsabilidade do município de Blumenau. O antigo edifício de madeira com área distribuída em três pavimentos, estava em estado de conservação  ruim e com um população de internos maior. Em 1951 o prefeito Hercílio Deeke decidiu transferir os idosos para antiga Escola Agrícola, reformada dentro de um iniciativa da Prefeitura Municipal de Blumenau e do Rotary Club de Blumenau. O lugar comçou a ser chamado de "Asilo", até mesmo para denominar o Bairro, 
O Asilo dos Velhos – Município de Blumenau foi inaugurado em 4 de setembro de 1954. 
Em 1976 foi inaugurada a construção de 840 m² da nova ala de serviços e alojamentos para mais de 30 internos - local onde morava o jornalista Sebastião Souza Gomes.  

Registrado para a História!


Referências

Memória Digital. Casa São Simeão – Prefeitura de Blumenau. 25 de janeiro de 2021. Disponível em:  https://folhaestado.com/memoria-digital-casa-sao-simeao-prefeitura-de-blumenau/ . Acesso em: 14 de maio de 2020 - 3:54h.


Sou Angelina Wittmann, Arquiteta e Mestre em Urbanismo, História e Arquitetura da Cidade.
Contatos:
@angewittmann (Instagram)
@AngelWittmann (Twiter)




Musik in der Nacht

 Guten Abend  Freunde!
Um pouco de música na noite...









Bis Morgen!!


Sou Angelina Wittmann, Arquiteta e Mestre em Urbanismo, História e Arquitetura da Cidade.
Contatos:
@angewittmann (Instagram)
@AngelWittmann (Twiter)










sexta-feira, 13 de maio de 2022

Bruno Koser e o Laboratório Renascim - Um pouco de História - Blumenau SC

Bruno Koser no Laboratório Renascim, fundado por Richard Hinsch no início do século XX, onde fórmulas famosas, como do Sadol, Renascim e Bálsamo Branco foram adquiridos pelo Laboratório Catarinense de Joinville, na década de 1940.
Recebemos raras informações de uma personalidade da História de Blumenau e de um laboratório pioneiro, da neta deste, Rosane dos Santos, solteira Salvador do Nascimento, filha de Isolde Salvador do Nascimento, solteira Koser e de Mário Alfredo Salvador Nascimento.
Isolde, mãe de Rosane, foi a única filha de Bruno Koser e de Elvira Koser. Bruno Koser nasceu em 16 de março de 1909 em Blumenau, filho de Bernard Koser (1883-1921) e de Margaretha (Solteira Rausch) Koser. Bernard era filho dos pioneiros alemães Jakob Koser (1821 - 1892) e Elisabeth (Solteira Weick) Koser (1883-1983).  Bruno foi casado com Elvira. Ela nasceu em Blumenau  em 21 de maio de 1910. 
Este encontro aconteceu na Catedral de Blumenau, onde recebemos esta história e suas primeiras informações e consequentemente, esta pesquisa surgiu por intermédio do bisneto de Bruno Koser, Clayton Santos, em 6 de março de 2022, quando nos informou sobre a história do seu bisavô e de sua mãe, ela agora residindo em Guabiruba, em terras herdadas dos Koser.  
               
A neta de Bruno Koser Rosane dos Santos, seu filho Cleiton, nora e neta.
  


Clayton nasceu em 1981 de Rosana dos Santos, que nasceu em 1959, de Isolde (Koser) Salvador Nascimento, que nasceu em 12 de maio de 1935 (+19 de maio de 2016) de Bruno Koser, que nasceu em 16 de março de 1909 (+22 de julho de 1995).
Depois deste contato e com interesse de nos aprofundar nesta história, fomos visitar Clarice, irmã de Rosana e também neta de Bruno Koser, a personalidade histórica desta pesquisa. Sua neta Clarice reside na casa que viveu Bruno e Elvira Koser. Tudo isto para conhecer um pouco sobre um laboratório pioneiro, o laboratório Renascim, localizado no bairro de Blumenau - Salto Weissbach e fabricava alguns tônicos e vitaminas importantes, produzidos até os dias atuais, como Sadol,  Renascim, Bálsamos Branco e também a publicação do famoso Almanaque Renascim, até ser vendido para o Laboratório Catarinense de Joinville, que encampou o nome dos manipulados e também o almanaque juntamente com o fortificante  Sadol. Em lugar nenhum encontramos o nome de quem inventou estes manipulados e achamos que este merece ter seu nome na História
Bruno Koser trabalhou neste laboratório Renascim e, felizmente, registrou este período em imagens e o ambiente, localizado em uma mansarda de uma edificação  localizada no bairro de Salto Weissbach. Pretendemos encontrar este local e complementar esta postagem, pois soubemos que a casa ainda existe. Aguardem.
A Casa Koser, onde residia a família Koser, construída por Müller, também existe e está localizada, igualmente, no bairro de Salto Weissbach. Visitamos o local em 11 de maio de 2022 e conversamos com a irmã de Rosane dos Santos, Clarice Salvador do Nascimento que reside no local.

A História por ordem cronológica
Bruno Koser
Bruno Koser, foi o primogênito de Bernard Koser e de  Margaretha (Solteira Rausch) Koser. Bruno e seus 5 irmãos menores, perderam seu pai, quando ele tinha 12 anos, em  1921. Com 12 anos de idade assumiu o papel e a responsabilidade de ser o provedor e responsável pela família formada por seus irmãos menores e sua mãe. Sua neta, filha de sua única filha Isolde, Rosane dos Santos, deixou um depoimento sobre este momento na família, publicado no site da Family Search.
"De acordo com Isolde, minhã mãe, seu avô, Bernard Koser, era um homem muito ruim. Ainda de acordo com ela, quando Bruno Koser, seu filho, nasceu, com mais de 6 kg, Bernard disse: "Jogue esse infeliz na parede pro cérebro dele ficar colado nela". Isso foi falado em alemão. O motivo da revolta de Bernard foi o sofrimento de Margaretha, sua esposa, durante o nascimento, pois o bebê era muito grande. Quando Bruno tinha aproximadamente 12 anos, Margaretha orou ao Senhor para que acontecesse algo que a livrasse desse homem cruel. Então uma serpente o picou. Durante 1 semana, Bernard ficou internado no Hospital Santa Isabel, em Blumenau, até falecer." Rosane Santos - 22 de setembro de 2019.

Isso, no entanto, não impediu que Bernard Koser e de  Margaretha (Solteira Rausch) Koser tivessem mais 5 filhos, depois de Bruno.

Curiosamente Margaretha viveu muito, faleceu com 99 anos de idade - 100 incompletos. O documento de morte de Elisabetha Koser, mãe de Bruno Koser, esclarece o tamanho da família, quado seu marido Bernard faleceu e seu filho mais velho Bruno Koser, com somente 12 anos tornou-se o chefe da família.

"Bruno, após a morte de seu pai (ver recordações de Bernard Koser), precisou trabalhar arduamente para sustentar sua família, já que sua mãe tinha ficado viúva. Seu trabalho era pesado: cuidar da plantação e dos animais. Foi com ele que fui criada desde os 3 dias. Ele me obrigava a ir à Igreja - precisava caminhar muitos quilômetros. Com ele conheci a avareza. Certamente ele precisava cuidar das finanças para poder sustentar sua numerosa família.Rosane Santos - 22 de setembro de 2019.

Deve ter sido uma situação muito difícil para todos. Margaretha Koser teve mais 5 filhos menores que seu primogênito Bruno, em um intervalo de tempo de 12 anos que era a idade do menino, quando seu pai partiu. Seus outros filhos foram: 
  • Lucia Barbara Koser (1914–1985)
  • Franz Robert Koser (1915–2006)
  • Bernard Koser (  )
  • Cecilia Koser (  )
  • Clara Koser  (  )
Bruno Koser, sua mãe e seus 5 irmãos. A casa enxaimel era a casa da família em Badenfurt. Pretendemos ir no local e complementar esta pesquisa.

Os irmãos Bruno e Bernhard Koser emprestaram seus nomes para nome de ruas do Bairro que viveram - Salto Weissbach.


Bruno Koser trabalhou em vários locais e lugares. Trabalhou como entregador  para uma padaria do bairro da Velha, na Rua XV de Novembro e outros locais. Assumiu a responsabilidade sobre 6 pessoas, ainda criança.
Bruno Koser trabalhando como entregador. Década de 1920.



Bruno Koser arrumou uma colocação de trabalho na firma de eletricidade, em Rio dos Cedros. Trabalho duro, onde permaneceu por algum tempo.



Não temos a data exata do casamento entre Bruno Koser  e Elvira Kormann.  Em alguns, locais Elvira é registrada como Karmann. Vamos denominar Kormann, porque conhecermos a família Kormann e somos cientes de sua existência.
Depois de casado, em 1944, Bruno Koser adquiriu a casa de um imigrante alemão da família Müller. Era era o Opa do colunista social da TV Coligadas e do Jornal de Santa Catarina, Carlinhos Müller
A família nos contou  que Herr Müller construiu a casa, mas se viu forçado a vendê-la, porque seu único filho estava preso e fazendo trabalhos forçados na frente de trabalho da construção da estrada entre Blumenau e Indaial, temia perder o filho, que não tinha costume de trabalho pesado e estava fragilizado, prisioneiro por conta do Nacionalismo aplicado na gestão do governo federal de Getúlio Vargas e do intendente estadual Nereu Ramos. Quem falasse o idioma alemão e praticasse atividades culturais desta etnia, também era preso. Na região de Blumenau, onde fundaram as cidades a partir das primeiras ocupações, geralmente era o único idioma que sabiam falar, no caso do Müller, também era um imigrante alemão  e seu filho somente falava o idioma dos pioneiros da região.
Depois de trabalhar na firma de eletricidade, na localidade de Rio dos Cedros, Bruno começou a trabalhar no pioneiro laboratório Renascim e  também comprou a casa de Herr Mülleem Salto Weissbach. Quando os Koser adquiriram a antiga casa Müller e se mudaram para o local, a sua única filha Isolde Koser, tinha 9 anos. Isso era um ano antes do término da 2° Guerra Mundial.
Elvira  Koser tinha uma pequena fábrica de Quadros de Borboletas silvestres, e de outros artesanatos - para auxiliar no sustento da família - este local da pequena fábrica ainda existe na propriedade. Elvira também era costureira e atendia damas renomadas de Blumenau. Seu ganho muitas vezes ultrapassava o ganho do marido, fato que não o deixava muito confortável.
Estivemos no local da casa do Bruno Koser e família em 11 de maio de 2022. Reside no local, sua neta Clarice Salvador do Nascimento.

Casa Koser em maio de 2022.

Com a idade de quando foi residir na Casa Koser.

                         
                     
Local onde Elvira Koser confeccionava quadros com borboletas - no porão existia uma cozinha.
Quarto de Costura de Elvira Koser - no tempo presente - localizado na Casa Koser.
Casa Elvira Kormann Guabiruba SC.
Elvira Koser era filha de Jakob e Catharina Kormann e faleceu em 21 de junho de 1963, deixando Bruno Koser viúvo, por mais de 30 anos. Quando faleceu, sua única filha, Isolde (Koser) Salvador do Nascimento tinha 28 anos. Isolde se casou com Mário Alfredo Salvador do Nascimento de Indaial e que faleceu em Itajaí. Bruno Koser não aprovou este enlace, motivo para desarmonia entre ele e sua filha, desde então. O casal Salvador do Nascimento se separou por outros motivos. O casal teve 3 filhasRosane dos Santos (22/08/1959) - mãe de Cleiton dos Santos, Clarice Salvador do Nascimento (03  /08/1960) Rosiris Salvador do Nascimento  Bósio (11/01/1962).


Rosane dos Santos (22/08/1959) - mãe de Cleiton dos Santos, Clarice Salvador do Nascimento (03  /08/1960),  Rosiris Salvador do Nascimento  Bósio (11/01/1962).
Bruno Koser, que nasceu em  16  de março de 1909, faleceu com 86 anos de idade em 22 de julho de 1995. Está sepultado no cemitério ecumênico de Badenfurt - localizado na Rua Hermann Ramthum, onde também estão sepultadas: sua esposa Elvira e sua filha Isolde, que partiu em 19 de maio de 2016.
Bruno Koser foi um ardoroso católico e participava da Congregação Mariana da Igreja Católica de Blumenau. Obrigava sua as netas frequentarem as missas dominicais. que para tal tinham que caminhar muito para chegar na igreja. É quase certo que participou do Congresso Mariano Regional - 1950 - Em Comemoração do Ano Santo e do Primeiro Centenário da Fundação de Blumenau SC.
Sessão de estudos no salão nobre do Colégio Santo Antônio.
Missa campal no pátio da antiga matriz  - construída pelo Padre José Maria Jacobs.

Sessão no Teatro Carlos Gomes. 
 congresso foi encerrado com uma peregrinação até o pátio do Colégio Sagrada Família. 
As fotos são do Arquivo Histórico da Paróquia Catedral São Paulo Apóstolo e encontradas no Facebook Catedral São Paulo Apóstolo no álbum "70 anos do congresso Mariano Regional".
Lembramos que a nova igreja construída no local desta igreja histórica foi inaugurada somente 8 anos após a realização deste evento, em 1958. 
Também é sabido, no seio de sua família, que Bruno Koser auxiliou financeiramente os estudos do menino João Bachmann nascido em 24 de março de 1967 no município e Guaramirim SC. Este dado não foi conferido.




Na sequência, de maneira especial e destacada, apresentamos uma questão histórica de suma importância - a história  do Laboratório Renascim, onde eram produzidos tônicos, vitaminas  e outros - cujas fórmulas foram criadas por Richard Hinsch - amigo Alwin Schrader e posteriormente foram adquiridas pelo Laboratório Catarinense de Joinville e atualmente, ainda são produzidas e comercializadas. 

Laboratório Renascim - Blumenau
Richard Hinsch faleceu em  5 de outubro de 1942.
Bruno Koser  trabalhou no Laboratório Renascim, localizado no Salto Weissbach, Blumenau, que em um determinado tempo, suas fórmulas foram adquiridas pelo Laboratório Catarinense de Joinville. Pela história e dados da vida de Koser, calculamos que trabalhou no Laboratório a partir da década de 1930 e na década de 1940, seu fundador vendeu as fórmulas que criou do Sadol,  Bálsamo Brancos, Renascim e outros, para o Laboratório Catarinense, de Joinville. Concluímos isto, pela data da morte do criador e fundador da Renascim (Década de 1940), Richard Hinsch. Foi ele que comercializou as fórmulas para a firma de Joinville, e nãos seus descendentes. 
Também, observando o material publicitário acima, percebe-se que em 1955, o Laboratório já fazia parte do Laboratório Catarinense de Joinville, muito conhecido pelo Almanaque Reanascim, que continuou a publicar com o nome dos tônicos e vitaminas mais conhecidos: Sadol e Balsamo Branco. No Laboratório Renascim produziam além dos tônicos, o próprio Renascim, Balsamo Branco, entre outros. 
O cultivo das plantas medicinais usadas na produção era feito nos arredores da casa, sob responsabilidades de pessoas contratadas para isto. 
Foi-nos informados que a casa onde funcionava o Laboratório Renascim ainda existia e fomos até o local, seguindo orientações da Família Koser, em 16 de maio de 2022. Tivemos a noção da grande área que pertencia a propriedade de Richard Hinsch. Atualmente o local é ocupado de pelo menos 4 vias locais. Conversamos com pessoas que adquiriram, via contrato, lotes diretamente com Richard Hinsch, onde - antes disto era a grande propriedade de Herr Hinsch
Quanto ao ambiente de trabalho, da fábrica da Renascim, reporta ao ambiente de uma mansarda, sótão, onde os homens trabalhavam, curiosamente, de tamancos. Percebemos várias etapas da produção dos medicamentes, até a última que é a embalagem em caixas de madeira para o transporte.

Fundação do Laboratório Renascim - Por Richars Hinsch
No Brasil eram conhecidos como Richard Hinsch e Ida Rinsch.
No final do século XIXAlwin Schrader contribuiu com Richard Hinsch, cujo nome completo era Karl Eugen Richard Hinsch, na atividade da lavoura e pecuária e apresenta algumas contribuições e diretrizes práticas na manutenção das respectivas atividades. 
Hinsch criou uma Granja Modelo no Bairro de Salto Weissbach, a qual, posteriormente foi transformada em Estação Agropecuária. Foram importados animais e aves de raças selecionadas da Europa, com os quais os rebanhos da Colônia Blumenau foram melhorados. Estação agropecuária, da qual Richard era diretor, deixou de existir em 1911. Observar o tamanho de área de sua propriedade. Não temos certeza da dimensão da profundidade para os fundos, sabendo que os lotes coloniais eram estreitos e profundos. Conhecendo a divisão de terras e o tamanho dos lotes coloniais, pode-se afirmar que sua propriedade é a soma da largura de dois lotes coloniais. 
A grande área diminuiu a partir de desmembramentos utilizado para loteamento de parte da propriedade Hisch. A sede do Laboratório Ranascim  e uma edificação, aparentemente construída na mesma época, continuam no local, como também, os muros de contenção construídos com pedras e algumas árvores frutíferas. A sede, é uma edificação de planta retangular alongada que possuía mansarda, após uma reforma, teve seu telhado modificado e também houve a retirada das janelas da mansarda. Mas reconhecemos a essência do lugar e sentimos o ambiente. Atualmente o local é alugado para uma transportadora e está localizada na Rua Bahia.
Localização da Propriedade de Richard Hinsch - Salto Weissbach. O morro que ainda possui vegetação, é onde as irmãs - filhas de bruno caçavam borboletas para o artesanato feito na fábrica de quadros. Lembrando que anteriormente era o local da Granja Modelo de Salto Weissbach e que posteriormente, foi transformada em Estação Agropecuária de Salto Weissbach.





Fórmula de Richard Hinsch e fabricado
 no  Laboratório Renascim.
Richard nasceu em 27 de Julho de 1866, na cidade alemã de Krone - Hannover e faleceu em 6 de outubro de 1942, quase na mesma época que Bruno Koser comprou a casa dos Müller.
Também concluímos, que foi antes de 1942, que Richard vendeu suas fórmulas para o Laboratório Catarinense.
De acordo com o Relatório do Superintendente de  Alwin Schrader de 1903 - 1912, Richard Hinsch, fundou o  Renascim, quando montou neste local um laboratório químico que produzia um preparado denominado “Renascim”, fortificante de músculos e nervos. Não é preciso afirmar que este preparado é produzido até os dias atuais, pela Drogaria Catarinense, que adquiriu a fórmula deste e de outras composições.  
Richard Hinsch foi colega de Universidade de Eugênio Fouquet, redator do “Der Urwaldsbote”.



Fórmula de Richard Hinsch e fabricado no
 Laboratório Renascim.
As Imagens Comunicam - Laboratório Renascim - Registro de Koser
Década de 1930







Década de 2022 - Local onde estava o Laboratório Renascim
Ainda há resquícios do local onde havia um grande pomar a plantação de ervas medicinais. Há um pequeno muro de contenção de terras, pois o terreno é levemente ondulado.


Um número grande de castanheiras.


Pequeno muro de pedras - contenção - aparente ser muito antigo. Há vários segmentos em vários locais do terreno.

Esta edificação apresente uma técnica construtiva bem peculiar, onde parte de sua alvenaria autoportante é feita de pedra bruta. Lembra muito as edificações do Tirol. Não sabemos se a edificação seria a residência Hinsch. Está voltada para a Rua Bahia.

Resquícios de antigas construções nas proximidades do edifício do antigo  Laboratório Renascim.

Muitas espécies frutíferas ainda presentes no entorno do local onde trabalhava Richard Hinsch.


Aroeira - Pimenta doce.

Edificação do Laboratório Renascim. Sofreu uma reforma, onde foi descaracterizado, quando as abertura, cobertura, piso. A volumetria, com exceção do telhado, que perdeu as janelas, é semelhante aquela das fotografias de Bruno Koser.


Estrutura do telhado e telhado modificados. As telhas eram planar ou germânicas e o sótão tinham janelas presente em vários "Dachgaube" distribuídos ao longo do edifício.



Edificação localizada à frente do antigo edifico do laboratório. Técnica construtiva autoportante de pedras brutas e tijolas maciços. 

Tipologia enxaimel da década de 1910, que foi realocada para o
 terreno  sob orientação do arquiteto Paulo Zutter.


Local do laboratório, após reformas e a retirada dos Dachgaube - janelas do sótão.




Medicamentos produzidos até os dias atuais

Três das muitas fórmulas criadas por Hinsch, disponível nas farmácias em 2022. Fotografamos na farmácia do Asilo. Uma pena somente, ser  a embalagem de um plástico bem ruim. Nas fotos de Koser da década de 1930, encaixotavam em caixas de madeira e as embalagens eram de vidro.
Atual.

          
Arquitetura Casa Koser - Salto Weissbach -  Blumenau
A casa dos Koser, que foi construída pelo Müller, foi feita com a técnica construtiva autoportante, com tijolos maciços rebocados, sendo que alguns, como adorno foram deixados aparentes. O construtor fez questão em deixar a data de sua construção registrada, através da marcação de um dos tijolos da varanda posterior - ano de 1936.  A edificação possui uma varanda em cada extremidade, das fachadas onde estão as empenas
Nas década de 1930, ainda se construía edificações no interior de Blumenau com a técnica construtiva enxaimel, munidas dos anexos, que classificamos a casa com característica rural. Estas receberam, em sua edificação tipo permanente - anexos da varanda e da cozinha, o que não aconteceu com a casa urbana, que neste período histórico não eram mais construídas e aquelas com a estrutura de madeira aparente, geralmente recebiam reboco, para "atualizar" a linguagem arquitetônica, nem que fosse através do fachadismo, para a tendência em voga: eclética e neoclássica. 
A Casa Koser, a partir de sua linguagem, reporta a uma tipologia de vanguarda, totalmente diferente daquelas construções ecléticas e neoclássicas da década anterior.
As janelas de madeira munidas de vidraças, são amplas de com mais repartições de vidraças - diferente  da casa pioneira. 
O telhado, em duas águas, estrutura de madeira, recebeu telhas planas cerâmicas. Assoalho de madeira. A propriedade era munida de rancho e a pequena  fabriqueta para produção de artesanato de Frau Koser.
Atualmente, alguma coisa foi modificada, como por exemplo, o acréscimo de um banheiro e alguns ambientes contam com a mobília original que pertenceu a Elvira e Bruno Koser.

As imagens comunicam
Varanda frontal, atualmente localizada nos "Fundos". Mudanças no entorno.




               



Janelas amplas, diferentemente das janelas usadas na casa do pioneiro alemão e de seus descendentes que se fixaram no local.
Porta que isola a ala dos quartos.

Móvel que pertenceu a Bruno e Elvira.

Móvel que pertenceu a Bruno e Elvira - Reflexo da
 neta do casal, Clarice Salvador do Nascimento.
            
Porta que seria originalmente para os fundos da casa, atualmente localizadas na "frente".

"Galeria de quartos", influencia da casa portuguesa nesta planta
 de casa de um pioneiro alemão
.


          
Mobília original da Casa Koser.
Mobília original da Casa Koser.

Mobília original da Casa Koser.

Móvel que pertenceu a Bruno e Elvira.


Arte em madeira.
Mobília original da Casa Koser.
Registro da data de construção da Casa Koser.

Neta do Casal Koser - Clarice Salvador do Nascimento.



            


Fabriqueta de Elvira. cozinha no porão.

Uma História, com tantas Histórias!
A propriedade de Bruno e Elvira está à venda


Em breve - registro do local onde estava o Laboratório Renascim e vídeo.

Leituras Complementares - Clicar sobre o link escolhido:

 

Sou Angelina Wittmann, Arquiteta e Mestre em Urbanismo, História e Arquitetura da Cidade.
Contatos:
@angewittmann (Instagram)
@AngelWittmann (Twiter)