quinta-feira, 31 de janeiro de 2019

Musik in der Nacht

Guten Abend Freunde!

Um pouco de música na noite.









Bis Morgen!!







Arquitetura Histórica entre Blumenau e Massaranduba foi demolida


No dia 4 de dezembro de 2016, estávamos pesquisando em campo, na Estrada colonial de Rio Bonito, a partir da Rodovia Pedro Zimmermann, passando no final da Rodovia Gustavo Zimmermann - ambas rodovias de Blumenau, em direção ao interior do município de Massaranduba, quando encontramos uma tipologia característica das tipologias regionais pertencente ao patrimônio histórico arquitetônico regional e fotografamos.

Estrada de Rio Bonito - direção ao Município de Massaranduba
Ao observarmos as fotografias novamente, em 2019 e lembrando do local, imaginávamos que a edificação histórica estivesse localizada no território do município de Massaranduba. Não está muito longe do limite entre Massaranduba e Blumenau, mas está no território de Blumenau. como pode ser constatado no mapa acima.
Localização da tipologia pertencente ao patrimônio histórico arquitetônico. Ao fundos grande movimentação de terra junto a uma grande extensão de mata nativa.
Estrada para interior de Massaranduba SC.






Observando a edificação histórica, constatamos que há indícios de ser uma edificação com o corpo principal munido de estrutura enxaimel rebocada e "maquiada" de acordo com a linguagem arquitetônica e artística vigente internacionalmente e adotadas entre as novas lideranças locais e regionais (Novos comerciantes e industriais) do início do Século XX. Construíam suas novas casas com elementos decorativos da linguagem eclética e neoclássica, com construções autoportantes (paredes estruturadas através de tijolos maciços). Na região - muitas vezes antigas edificações com estrutura enxaimel foram rebocadas, adornadas e posteriormente coloridas. 

Ao observar a volumetria desta edificação, percebe-se que em um primeiro momento, sua planta e volumetria seguiam a planta da casa enxaimel do pioneiro, construída nas primeiras décadas de Colônia Blumenau, com característica para a elevada inclinação do telhado, com a presença da mansarda (aproveitamento do  sótão), a varanda e o acréscimo do "puxado", onde quase sempre estava localizada a cozinha.  O corpo da casa geralmente, quase sempre era dividido em dois ambientes. Sendo um, a sala de estar, que acessava a varanda e o outro, o quarto do casal, que poderia dar acesso ao quarto das filhas - ou não. Os filhos dormiam no sótão - geralmente, onde também eram estocados parte da produção agrícola. Isso dentro de um recorte de tempo histórico - primeiras décadas da história da Colônia Blumenau.
Observando melhor - aparentemente esta edificação recebeu acréscimo de área, com diferentes inclinações de panos de telhados ao lado da varanda. 
Geralmente a varanda da casa típica do pioneiro alemão estava situada paralela à estrada, como também sua cumeeira - que não é o caso desta edificação - nos levando a acreditar que a estrada mudou de traçado - ao longo de sua história.
Retirado do Google Earth

Retirado do Google Earth


Ao postarmos uma fotografia desta tipologia "pertencente" ao patrimônio histórico arquitetônico em nossas redes sociais - fomos informados, que esta edificação histórica foi demolida no ano de 2018.  Portanto, faz parte dos números de demolições da cidade de Blumenau. Uma entre as milhares que foram retirada da paisagem da cidade nas últimas duas décadas, recorte de tempo, na história local, com maior número de demolições de patrimônio  histórico arquitetônico ao longo de toda sua história.
Deixamos, portanto, o registro e as imagens - para a história.
































Em breve - apresentaremos fotografias do  local sem a edificação que pertencia ao Patrimônio Histórico Arquitetônico de Blumenau.
 "Preservar a herança cultural da cidade é uma intenção louvável, mas fantasiar os prédios com roupas típicas não parece ser a maneira mais adequada de fazê-lo. Melhor seria que se dirigisse os esforços para a preservação das construções originais dos imigrantes." Vilmar Vidor

Não é assim que está acontecendo!


Um comentário...
"Descaso e falta de zelo. A velha história: O que vale são ganhos, muito bem palpáveis e que deem retorno igualmente palpáveis. Valores perenes, que nos contentemos estarem apenas em nossa memória e imaginação, importante é que estejam em "nossos corações", e apenas lá, basta. De que vale uma árvore que não me esteja fazendo sombra; cortemos suas raízes! Que lamentável espírito de época vivemos. Paz de espírito possui aquele que mantém um véu defronte os olhos para a perda contínua e diária de todo tipo de identidade a nossa volta, sem dar-se conta tratar-se de pilar valiosíssimo para a edificação de gerações vindouras." Jordano Finardi - Facebook















quarta-feira, 30 de janeiro de 2019

Conversando..."Neo enxaimel " e o enxaimel construído nos dias atuais


Outro dia ouvimos uma expressão - durante a transmissão de um programa de rádio do qual participávamos - expressão esta que conhecemos dentro de uma pergunta feita para nós, um tempo antes de palestrarmos em Itapiranga - extremo oeste de Santa Catarina -  no mês de setembro de 2018, sobre Fachwerkhaus - enxaimel. Refletimos e resolvemos comentar alguma coisa e compartilhar - no meio das atividades da montagem de nosso livro - Fachwerkhaus - Técnica Construtiva Enxaimel. 
A expressão?  - "Neo-enxaimel".

I s t o   n ã o    e x i s t e !!

Quem usa essa expressão desconhece o mínimo sobre a técnica construtiva enxaimel, que é a parte de uma edificação que reporta a sua estrutura - essa feita de madeira. As edificações mais antigas dessa tipologia, construídas com estrutura de madeira - tem confirmação de sua existência, na época do período neolítico.

A técnica construtiva foi trazida para a região pelas mãos do imigrante alemão, no entanto, essa existe no mundo inteiro - como por exemplo - no Japão. 
A edificações Fachwerhaus - enxaimel - nunca deixaram  de serem construídas na Alemanha. Erroneamente muitos afirmam se tratar de "coisa velha" e questão de saudosismo. 
Edificação do Fränkische Freilandmuseum Bad Windsheim - Alemanha - data de construção  - 1367.
Edificação do Fränkische Freilandmuseum Bad Windsheim - Alemanha - data de construção  - 1367.







































Estrutura enxaimel atual - com fechamento feito com vidro.
Em alguns lugares da Alemanha, a estrutura de madeira da edificação Fachwerkhaus contemporânea é feita dentro de uma produção industrial  automatizada, para que não ocorram o desperdícios de madeira (de reflorestamento) - é uma edificação ecológica e sustentável e pode receber um fechamento de materiais contemporâneos - como por exemplo - o vidro.

Segue, alguns exemplos de Fachwerkhaus - enxaimel, que são tipologias construídas na Alemanha, algumas construídas no tempo atual, com materiais contemporâneos.

Estrutura enxaimel com contraventamento com cabos de aço de fechamento com vidro - construção atual.








A estrutura enxaimel - definitivamente não é algo que reporta ao passado - mas sim, é um técnica construtiva que poderá ser usada em composições formadas com materiais contemporâneos - e  muita criatividade. 
Esta prática poderá resgatar uma cultura, de uma arquitetura atual baseada em uma releitura de uma identidade da arquitetura dos pioneiros que construíram as cidades da região do Vale do Itajaí, construindo uma arquitetura contemporânea, integrada à paisagem histórica formada pelas tipologias pertencentes ao patrimônio histórico arquitetônico local e regional. 
Isto vale para qualquer região do Brasil que tenha herança cultural de construir a arquitetura dos pioneiros alemães.
Escrito no ano de 1983.
"A tendência atual em Blumenau e outras cidades de colonização alemã de construir imitando o enxaimel alemão perdurará ainda por alguns anos, mas será certamente superado quando os arquitetos da região encontrarem soluções que incorporem as conquistas construtivas e estéticas atuais, mantendo uma identidade arquitetônica com as construções do passado, não apenas no “estilo” enxaimel, mas também com todo um rico patrimônio arquitetônico, de diversas épocas." Vilmar Vidor - 1983

Em muitas cidades, o Fachwerkhaus - enxaimel tem estreita ligação com a identidade da paisagem e jamais existirá o "novo enxaimel" ou, "Neo Enxaimel", como afirmam alguns ignorantes (no sentido de ignorar) no Brasil. Se de fato fosse assim o  mais correto - seria dizer Neues Fachwerkhaus.

Fiquemos ligados...



Edificação do Fränkische Freilandmuseum Bad Windsheim - Alemanha - construída no ano de 1455.

Edificação do Fränkische Freilandmuseum Bad Windsheim - Alemanha - construída no ano de 1455.

Construção da cidade Iphofen - Francônia - Bavaria - Alemanha.

Blumenau - Bairro Itoupovazinha - contrução do final do Século XIX
Não é correto reproduzir cenários com edificações com estrutura de concreto armado, adornadas e maquiadas - sendo denominadas de "Neo enxaimel". 
É muito Kitsch!
A construção da estrutura de madeira- enxaimel da Estação Ferroviária de Blumenau - Foi demolida e no seu lugar foi construído o edifício - foto anterior - da Prefeitura Municipal de Blumenau atual - com estrutura de alvenaria e fachadismo de ripas coladas na fachada.
Estação Ferroviária de Blumenau - uma das tipologias mais lindas construídas na Colônia Blumenau  - início do Século XX - foi demolida e no local construído um edifício fake - atual prefeitura Municipal de Blumenau.
Fachadismo - Prefeitura Municipal de Blumenau
O Arquiteto e idealizador do primeiro curso de Arquitetura e Urbanismo no interior de Santa Catarina - Curso da FURB - Professor Vilmar Vidor escreveu em um artigo seu, o seguinte: 
"Preservar a herança cultural da cidade é uma intenção louvável, mas fantasiar os prédios com roupas típicas não parece ser a maneira mais adequada de fazê-lo. Melhor seria que se dirigisse os esforços para a preservação das construções originais dos imigrantes."


 Trabalhando no livro " Fachwerkhaus
 A Técnica Construtiva Enxaimel".


Leituras Complementares - Clicar sobre o título escolhido
  1. Enxaimel - Conversando - Vila Itoupava - 2 tipologias históricas
  2. Conversando sobre Enxaimel - Fachwerk 
  3. "Restauro" de um Enxaimel - Museu Kinderzeche Dinkelsbühl - "Kinderzeche" - Zeughaus
  4. Técnica do Enxaimel
  5. Uma tipologia em enxaimel a menos - Bairro Vila Nova - Blumenau
  6. Restauro Enxaimel - Fachwerk - Iphofen - Unterfrankem Baviera
  7. Fachwerk, a técnica construtiva enxaimel
  8. 7ª Caminhada Noturna de Pomerode - Rota do Enxaimel - Turismo sustentável
  9. Uma Volta em Pomerode - Domingo a tarde
  10. Mansarddach - Uma tipologia de telhado trazida pelo imigrante
  11. Fachwerkbau in Südbrasilien - A Técnica Construtiva Enxaimel - Revista Weltruf
  12. Conversando sobre Enxaimel - Fachwerk 1
  13. Arquitetura Enxaimel - Palestra do XIII Encontro das Comunidades de Língua Alemã da América Latina
  14. Tradição de mais de 800 anos na Festa Pomerada - com Ivan Blumenschein
  15. Restauro Enxaimel - Fachwerk - Iphofen - Unterfrankem Baviera 
  16. Análise de uma tipologia enxaimel do século XIV
  17. "Restauro" de um Enxaimel - Museu Kinderzeche Dinkelsbühl - "Kinderzeche"
  18. Blumenau - do Stadtplatz ao Enxaimel
  19. Fachwerk, a técnica construtiva enxaimel
  20. Fachwerkbau in Südbrasilien - A Técnica Construtiva Enxaimel - Revista Weltruf
  21. Enxaimel e História em Dinkelsbühl - Roteiro Alemanha 2016
  22. A Rota do Enxaimel - à bordo do Bruttus - Pomerode














domingo, 27 de janeiro de 2019

sábado, 26 de janeiro de 2019

Momentos da 36° Festa Pomerana 2019 - Dia 21 de Janeiro - Último dia e aniversário de Pomerode

Após Espetáculo Lustiges Pomerode
Para terminar a série 36° Festa Pomerana - 2019, uma amostra de nosso Blog para a história local, regional e estadual, apresentamos momentos e personagens do último dia da Festa Pomerana - 21 de janeiro, quando a cidade de Pomerode, também comemora o aniversário de sua emancipação de Blumenau, completando nesse ano de 2019 - 60 anos. 
Por conta disto, a programação do dia foi especial, contando com a presença de grupos culturais relacionados ao teatro, danças folclóricas e de ballet, Canto Coral Pommernsänger -  regido por  Wanderli Siewerdt e a Banda Municipal Die Originalen Rega Bläser regida por Rafael Liandro Pinto Nemézio.
As 19:00h aconteceu o último desfile típico pelas principais ruas de Pomerode, cujo destino final foi o local da Festa Pomerana, onde fizemos a maioria dos registros.
No Pavilhão Principal aconteceu a apresentação do Coro Masculino Liederkranz do C.C. 25 de Julho de Blumenau, a qual teve início as 20:30h
Simultaneamente, aconteceu no Pavilhão Cultural - o Espetáculo Lustiges Pomerode - a apresentação de grupos culturais da cidade de Pomerode - dentro de uma performance coletiva, cujo roteiro foi a apresentação de algumas particularidades presentes na identidade e nos espaços da Pomerode atual, através das danças de Ballet e folclórica, teatro e música coral e orquestrada.



Por volta das 22:00h aconteceu o tradicional queima de fogos. 
No último dia da 36° Festa Pomerana 2019 e nas comorações de aniversário da cidade - Pomerode recebeu a visita do Senador eleito Espiridião Helou Filho e a Presidente Nacional do Iphan - Kátia Bogéia. Ambos participaram do desfile ao lado de autoridades locais.
No centro - tradicionalmente trajada com um Derdl -  Kátia Bogéia - Presidente Nacional do IPHAN.

Momentos - as imagens comunicam
Detalhe - sensação térmica na cidade de Pomerode - mais 40°C .





























Vice Prefeita de Pomerode e Secretária de Turismo - Gladys Siebert


















































Sensação térmica acima de 40°C













Sensação térmica acima de 40°C











































Sensação térmica acima de 40°C




































































































































































































Encerramento

A Festa Pomerana 2019 terminou após as 24:00h do dia 21 de janeiro. Saímos do local, por volta de 1:00h.
Saída do último dia da 36° Festa Pomerana 2019 - 21 de janeiro - 1:00h
Pedimos permissão para comentar algumas questões da edição da festa 2019. 
Esta estava diferente de festas anteriores, onde percebíamos a presença, de maneira alegre e festiva, do pomerodense - do residente, o qual apreciamos fotografar nas suas práticas festivas, culturais e de lazer. A festa da cidade só é Festa Pomerana, com a presença do pomerodense.
Lemos, nas redes sociais -  sob uma de nossas fotografias, um comentário de um visitante que reside na cidade de Curitiba e o conhecemos e também, sua esposa, na Festa Pomerana, que são, Valter  e Ingrid Gerhardt. De maneira resumida, Valter fez o seguinte comentário.  Achamos interessante apresentar à organização da festa - pois é um ponto de vista de quem a visita, há mais de duas décadas.
"Moro em Curitiba e vou à Festa Pomerana21 anos seguidos. Vejo altos e baixos por diversos motivos, mas este ano houve ausência do residente da região e de turistas. Penso que a causa, foi os altos custos em época de crise aliada a falta de organização e planejamento, que se não corrigidos impactará ainda mais, no próximo ano. O residente, em sua grande maioria, vai para dançar, o que este ano foi difícil, pois no pavilhão principal temos pista para dança, porém, música de modo geral, durante o dia, não é apropriada para as idades das pessoas frequentadoras deste horário. Cultural e Biergarten, há musica dançante. Porém, com pistas inapropriadas para dança. O turista e o residente querem musica e dançar e estes itens estavam prejudicados. Intervalo para troca de banda muito longo, sem falar, ao mesmo tempo criando um vazio sem musica, ainda tem outros aspectos a serem considerados." Valter Gerhardt
Nós acrescentamos aos comentários "balanço", a falta de providências simplesque poderiam ser adotadas para minimizar as altas temperaturas dos ambientes. Nós mesmos, tivemos, há alguns anos atrás, com um dos Secretários de Turismo de Pomerode e repassamos - com intuito de contribuir, algumas sugestões profissionais para o Pavilhão Principal. Ao contrário de implementar e aproveitar as sugestões, foram reproduzidos erros na montagem de novos ambientes, como por exemplo, o palco do Biergarten, totalmente sem ventilação e, de repente, também sem climatização. Vimos músicos muito maus neste lugar, fazendo música, para dançar em uma pista de dança inapropriada - muito bem observado por Valter Gerhardt.
Os técnicos das mesas de som providenciaram um pequeno ventilador para poder trabalhar.
Vibramos que tudo seja bem resolvido e que, no próximo ano, nos encontremos com os pomerodenses, dançando  e comemorando a sua cultura belíssima na semana do aniversário de sua cidade. A festa deve ser feita para os pomerodenses - o visitante desejará vê-la e vê-los, os residentes, em ritmo de festa.


Um pouco de História...
 Pommerroder

Relembramos um pouco desta história levantada por nós, em pesquisas apresentadas em postagens anteriores. O mapa abaixo - desenhado pelo blumenauense, engenheiro e Diretor da Cia Hanseática - José Deeke - em 1905 - ilustra os caminhos de outros tempos - muito diferentes destes que conhecemos atualmente. Os acessos para a região, eram feitos a partir dos portos marítimos de São Francisco de Sul e do Itajaí. A nucleação urbana de Pomerode, na época denominado Pommerroder, fundada - no território da Colônia Blumenau - às margens do Rio do Testo - estrategicamente no caminho para o porto marítimo de São Francisco do Sul, o qual passava pelas Colônias de Itapocu, Humbold e Dona Francisca
José Deeke, que residia em Blumenau e foi contratado pela Companhia Colonizadora Hanseática para administrar as colônias da Companhia.
Por que o desmembramento  de Blumenau?

Lembramos que o Presidente do Brasil - (Clicar sobre para ler mais sobre) Getúlio Vargas e o governador do Estado de Santa Catarina - Nereu Ramos, iniciaram o processo de desmembramentos e dividiram a grande Colônia Blumenau em mais de 30 municípios, com intuito de enfraquecer a região a partir do fracionamento de sua unidade - década de 1950. Época do nacionalismo no Vale do Itajaí - ação que e bulling oficial que calou uma geração a partir de suas práticas culturais.
Historicamente, esta região tornou-se auto suficiente, praticamente sem a presença do Estado na providencia de infraestrutura básica. Em poucas décadas, a região alavancou a indústria no Estado de Santa Catarina, juntamente com a região norte do estado - na época - Colônia Dona Francisca. Todos estes dados foram rigorosamente detalhado pelo geógrafo Paulo Lago em seu livro: Santa Catarina: a terra, o homem, e a economia publicado pela editora da UFSC.
A nucleação de Pommerroder foi criada em 1861, (Aí iniciou sua história realmente!) no caminho entre as colônias Blumenau e Dona Francisca - Atual cidade de Joinville - ou com acesso ao Porto de São Francisco do Sul, por onde chegaram inúmeros imigrantes.
Os primeiros imigrantes a serem assentados no Vale do Testo foram os pomeranos. O fundador da Colônia Blumenau - Hermann Blumenau organizou e incentivou a formação desta nucleação urbana dentro da Colônia Blumenau, para facilitar para os viajantes e também, assim, criar mais um núcleo consumidor de sua colônia agrícola - firma que fundou. E também, foi mais um núcleo comercial e consumidor, dentro da região - sob ponto de vista dos administradores que visavam seu desenvolvimento. 
Os primeiros imigrantes pomeranos - oriundos da mistura de povos germanos (cristãos convertidos) e eslavos - que povoavam o atual território do norte da Alemanha e parte da Polônia, na segunda metade do Século XIX, recebiam lotes, a partir de um primeiro parcelamento do solo, onde cultivavam arroz, batata, fumo, aipim, feijão e criação de rebanhos.
Demarcação dos lotes coloniais - Colônia Blumenau - Segunda metade do Século XIX
leituras sobre esta história em outras postagens que detalham melhor esta história (listadas no final desta) e também registros de outras edições da famosa festa de janeiro na cidade de Pomerode. 
A edição festiva do ano de 2019 foi comorada entre os dias 9 até 21 de janeiro, o dia do aniversário de 60 anos de Pomerode - como município.

Para ler mais sobre - Clicar sobre o título escolhido:
  1. Pomerode recebe um Projeto de Requalificação do Patrimônio Cultural da Imigração
  2. Momentos da 36° Festa Pomerana 2019 - Dia 19 de Janeiro.
  3. Festa Pomerana 2019 - Die 2 Franken -Um pouco de história e a Música Alemã de Franken (Francônia)
  4. Um pouco da História de Pomerode e Momentos da 36° Festa Pomerana 2019 - Dia 15 de Janeiro.
  5. Etnia Kaschubien
  6. Pomerode - um pouco de história
  7. Uma volta em Pomerode
  8. Greifswald - Cidade co irmã de Pomerode (Cidade Pomerana)
  9. Como será o Traje da Realeza da Festa Pomerana 2017?
  10. Aniversário de Pomerode - 32° Festa Pomerana
  11. Momentos - 33° Festa Pomerana - 2016 - Abertura
  12. Momentos da 34º Festa Pomerana - dia 17 de janeiro
  13. 35° Festa Pomerana 2018 - Pomerode SC - Momentos da noite do dia 16 de janeiro
  14. Lembrar é bom - Momentos da 30° Festa Pomerana - 2013
  15. O que é um traje típico? - Entrada Free na 34º Festa Pomerana 
  16. História... Origem da Expressão: Deutschland e Germania
  17. Antes do surgimento do Estado alemão - Século XIX
  18. História...Parte I - Dos Germanos ao surgimento: "Deutschland"
  19. Sequência Parte I - Livro Germânia - Tácito
  20. História...Hino da Prússia e um pouco de sua História
  21. História - Prússia e Alemanha
  22. Antes - História - Estado alemão - Século XIX