sexta-feira, 8 de junho de 2018

Grande Enchente de Blumenau de 1983 - 35 anos - Imagens Inéditas

Duas fotografias de Edson Wruck com intervalo de tempo de somente 25 anos (1983-2008) ilustra o que foi a movimentação da construção civil na cidade de Blumenau - sem a devida adequação da infraestrutura urbana - nos níveis mínimos - isto explica os inúmeros conflitos de todas as naturezas no espaço de Blumenau - nas últimas décadas. Processo irreversível.

Saindo do apartamento - mediante a perspectiva de enchente.
O nível das  águas chegaram até a metade do próximo
pavimento.


No dia 05 julho de 2018  completou 35 anos que iniciou a grande enchente de Blumenau de 1983. Escrevemos sobre nossa experiência e esta, na época do 31° primeiro aniversário de seu início - postagem do dia  21 de julho de 2014. (Clicar sobre) Um pouco sobre a Enchente de 1983 - Blumenau.

Nas véspera de completar 35 anos de seu início, apresentamos dois conjuntos de fotografias inéditas que ilustram um pouco dos momentos vividos pelas pessoas na época, na cidade de Blumenau.




Edson Wruck
O primeiro álbum de fotografias que apresentamos é formado por fotografias feitas por Edson Wruck - ex funcionário da Walter Schmidt, empresa da família Nebelung localizada ao lado do Cinema Blumenau e em frente da loja Willy Sievert nos altos da Rua XV de Novembro. As fotografias foram feitas com máquina fotografia mecânica (não era eletrônica e muito menos digital) e filme - que necessitava revelar suas fotografias em papel. Edson Wruck nos apresentou as fotografias reveladas e papel e também, mostrou os filmes das fotografias. Wruck nos emprestou suas fotografias reveladas e as digitalizamos para apresentar nesta postagem.
O segundo álbum de fotografias apresentadas a seguir, são fotografias do arquiteto e professor da FURB - professor Vilma Vidor. O professor Vidor fez estas fotografias após as águas do Rio Itajaí Açu terem abaixadas - 1983. Neste caso, do Professor Vimar Vidor, recebemos os filmes devidamente identificados, de sua mãe, junto com parte de sua biblioteca, fonte de pesquisa para nós. 

Fotografias de Edson Wruck

Edson Wruck fez as fotografias a partir de seu ambiente de trabalho -  trabalhava na Walter Schmidt, neste período. No dia que as águas do Itajaí Açu começaram a subir, ele  e os demais funcionários foram dispensados do trabalho, para chegarem em suas casas com segurança. Wruck foi até a loja da Caça e Pesca - Baixo da Rua XV de Novembro onde tinha um parente trabalhando e o local é um dos pontos mais baixos da rua e onde é primeiro inundado. Percebendo estar tudo bem - Wruck rumou para sua casa, mas não ficou por lá por muito tempo. Percebeu que esta enchente era diferente das últimas que aconteceu na região. A chuva continuava e as águas do Itajaí Açu continuavam subir. Resolveu voltar para os altos da Rua XV de Novembro, pois sabia que poderia minimizar estragos, perdas e evitar danos maiores se tomasse algumas providencias, no interior da loja onde trabalhava e assim o fez e seguiu sua intuição e de fato aconteceu uma das maiores enchentes da história de Blumenau.
Águas invadindo o porão da Loja Walter Schmidt
Edson Wruck nos revelou fatos e datas que não coincidem com aquelas publicadas em reportagens da história desta enchente transmitidas pela RBS TV e Jornal de Santa Catarina - que anunciaram o início da grande enchente de 1983 no dia 15 de julho.
De acordo com Edson Wruck, ele retornou para a Rua XV de Novembro, quando as águas subiam rápido, no dia 7 de julho de 1983, em um quinta feira. No dia 8 de julho as águas começaram a invadir o porão da loja Walter Schmidt - Wruck fotografou este momento.
No sábado - dia 9 de julho, o Alto da Rua XV de Novembro ficou tomado pelas águas. Segundo o fotógrafo, um dos dias onde a água teve o nível nais alto. Dia bem afastado do dia 15 de julho mencionado pela reportagem escrita e televisiva do grupo RBS como o início da enchente.
Checamos os fatos relacionados e descobrimos que a chuva teve início  no dia 5 de julho de 1983, e não parou por vários dias seguidos, em toda a região. No dia 9 de julho o rio Itajaí Açu atingiu o nível máximo: 15 metros e 34 centímetros. Blumenau ficou alagado por 32 dias. 197790 pessoas ficaram desabrigadas.
Edson Wruck permaneceu no local  - no alto da Rua XV de Novembro, entre os dias 7  e 13 de julho e foi neste período  que fez as fotografias publicadas nesta postagem.
Edson Wruck - 1983
Os três primeiros dias que ficou na loja, dormiu na recepção, desprovido de agasalho - disse-nos que passou frio. Nos dias seguintes ficou no apartamento de conhecidos - localizado no 7° pavimento do Ed. Empala, de onde fez algumas das fotografias do entorno. As fotografias ficaram muito boas, e são importantes registros históricos deste momento

Na loja onde trabalhava, Wruck conseguiu, com colegas de trabalho, levantar muito produtos e equipamento, impedindo-os de ficarem submersos.
Os "negativos" em filmes - das fotografias. Este - na forma
 de rolo era encaminhado para ser revelado.
Depois, sentiu desejo de retornar à sua casa, quando encontrou um radioamador que era seu amigo. Este radioamador estava de plantão e precisava levar frascos de sangue, do hospital Santa Isabel até a cidade de Timbó. Assumiu a missão e assim foi levados por inúmeros voluntários e levou o sangue, como também chegou bem próximo de sua casa, na qual não foi difícil chegar.
Agradecemos a Edson Wruck ao sociabilizar este material histórico feitos por ele com esta intensão. É um pouco mais de imagens, entre tantas apresentadas destes momentos de mais de 30 dias, que tornaram todos os blumenauenses uma grande família solidária.
Águas subiam

Os "negativos" em filmes - das fotografias. Este - na forma  de rolo era encaminhado para ser revelado.



Envelopes caraterísticos que eram enviadas a fotos reveladas com os "negativos" juntos.




Comunicação de agradecimento do proprietário da Loja Walter Schmidt a Edson Wruck - Enchente de 1984, outra grande enchente - logo no ano seguinte.
Edson Wruck (camiseta clara) e seus colegas de trabalho.


Interior da Loja Walter Schmidt

Interior da Loja Walter Schmidt


Interior da Loja Walter Schmidt
Interior da Loja Walter Schmidt


Interior da Loja Walter Schmidt

Interior da Loja Walter Schmidt































Estacionamento da Loja Walter Schmidt
Rua XV de Novembro - na frente da Loja Walter Schmidt


 


Para o lado da Rua São Paulo - a partir da cobertura do Ed. Empala.

Altos da Rua XV de Novembro
Rua XV de Novembro - frente banco do Brasil
Centro Comercial Bremen Center - Rua XV de novembro






Ao fundos a loja atual que fez "arte no seu piso térreo" com as cores de sua logomarca - antiga Loja Willy Sievert - na foto.

Altos da Rua XV de Novembro
Altos da Rua XV de Novembro


Ao fundos a loja atual que fez "arte no seu piso térreo" com as cores de sua logomarca - antiga Loja Willy Sievert - na foto.


Fotografia de Francisco Fresard - Pancho
 



Bairro Petrópolis e parte do Cemitério São José - à direita.

Altos da Rua XV de novembro.

Ao fundos a Loja que fez "arte no seu piso térreo" com as cores de sua logomarca - antiga Loja Willy Sievert .

Operação limpeza após as águas abaixarem - lembramos do cheiro do ar destes momentos.
Operação limpeza após as águas abaixarem 
Fotografias de Vilmar Vidor

Página da tesse de Doutorado -  Professor Vilmar Vidor
As fotografias do professor Vilmar Vidor foram feitas no mês de agosto de 1983 - havia identificação no envólucro do rolo de filmes, os quais mandamos revelar e em seguida, digitalizamos para poder compartilhar neste espaço - para a pesquisa.
Neste tempo o Professor Vilmar Vidor fazia seu Doutorado na Universidade Paris I, Sorbonne - Paris. Sua pesquisa foi desenvolvida no Vale do Itajaí. Talvez isto explique sua presença na cidade de Blumenau, neste período. Pesquisador nato que sempre foi, não desperdiçou a oportunidade para registrar os momentos após as águas abaixarem de nível na cidade de Blumenau. O professor Vilmar Vidor concluiu o Doutorado em Sorbonne em dezembro de 1983. Fez sua defesa em março de 1984 e tornou-se Doutor em Planejamento Urbano na Université-Paris Sorbonne. Ou ainda, Doutorado: Analyse Régionale et Aménagement du Territoire, Universidade Paris I, Sorbonne. Le processus la région nord-est de I'Etat de Santa Catarina.
Tese de Vilmar Vidor - versão original - 1984
A tese defendida por Vilmar Vidor teve como o tema o Vale do Itajaí – antiga Colônia Blumenau e tinha relação com a implantação do Plano Diretor em Blumenau. Desenvolveu não somente o histórico econômico e urbano da área de Blumenau, mas também comparativos com outras regiões do Estado de Santa Catarina, como: Joinville, Brusque, e toda a área nordeste do estado. Foi um trabalho de reflexão sobre as condições de desenvolvimento do parque industrial e consequentemente do desenvolvimento da malha urbana e da malha rural para que este processo industrial pudesse evoluir na região. Isto, explica, novamente lembramos, a sua presença na região no semestre que concluiu seu Doutorado.
As fotografias do professor Vilmar Vidor, ao contrário das fotografias de Edson Wruck, foram feitas na região da baixa Rua XV de Novembro




























Um comentário

cidade de Blumenau foi construída em um Vale,  às margens do grande Rio Itajaí Açu e seus afluentes. A elevação do nível das águas sempre foi uma constante na História da cidade. A última grande enchente, de grandes proporções, tinha acontecido em 1911. Poucos dos adultos tinham lembrança desta e jovens e crianças não conheciam uma enchente, como no nosso caso e de nossos amigos.
Atualmente, as inundações estão um pouco mais agressivas, por conta da ocupações irregulares das encostas, cujos topos de morros muitas vezes são desmatados. As águas das chuvas, ao contrário de chegarem ao lençol freático, através da sua absorção feita pela mata que funcionaria como uma "esponja" deslocam-se direto para o vale, que também, muitas vezes, não é mais permeável pela presença da pavimentação asfáltica em muitas vias. também há a ausência da mata ciliar nas margens de rios e ribeirões e a presença de aterros irregulares e construções nas várzeas dos principais rios e ribeirões, local onde as águas dos rios ocupavam, quando aumentava seu volume de água.
Exemplos de ocupações irregulares e sem planejamento - ocupação de áreas ingrimes
Também acontece em outras áreas no território da cidade .

Foto a partir do Google Earth - Google















































Aos fundos - bairro Victor Konder em 1983 e 2008 - intervalo de 25 anos. a infraestrutura urbana não foi atualizada para este adensamento.
Refletindo sobre estas questões, não entendemos a intensão do então Prefeito Napoleão Bernardes, que assinou o (Clicar sobre) Decreto N°10670, no dia 6 de julho de 2015, com o objetivo de diminuir a faixa de ANEA - área de preservação permanente, juntos às margens de rios e ribeirões protegida por legislação federal. Sabemos que esta ação tem ligação com interesses da construção civil e imobiliária dentro da cidade de Blumenau, mas que afeta de maneira direta o ecossistema, já tão fragilizado, sem contar o risco, que o restinho de patrimônio histórico na paisagem está sofrendo em função da especulação imobiliária.

Leituras complementares
Clicar sobre o título escolhido
  1. Enchente - Blumenau e Região - Outubro de 2015
  2. Um pouco sobre a Enchente de 1983 - Blumenau
  3. Arquiteto Vilmar Vidor
  4. Bairro Victor Konder - no Espaço e na História - Blumenau
  5. As cidades brasileiras estão doentes
  6. Revitalização Urbana: Tendências contemporâneas
  7. Edifícios novos no centro de Blumenau - Verticalização
  8. Urbanismo
  9. A Plano de Mobilidade Urbana e a cidade de Blumenau
  10. A Cidade - Organismo vivo no dia do Meio Ambiente
  11. Cidade - Nossa primeira morada em Blumenau - 1981




Em construção e sob Revisão









2 comentários:

  1. Formidável,parabéns; como sempre seus trabalhos muito rico em informação e imagens;fotos até então nunca visto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ficamos felizes que tenhas apreciado.
      Abraço grande.

      Excluir