sábado, 14 de abril de 2018

Alfredo Werner Schossland - História da Colônia Blumenau em tempos distintos

Friderike Döor e Alfredo Schossland
As pessoas constroem a história de um local e promovem sua continuidade por opção e consciência. Com isto, já afirmamos algumas vezes, e também, questionamos: - Que herança cultural e que cidade estamos deixando para a geração que já está ocupando o lugar?
Conversando
com pessoas que fizeram parte da geração anterior a nossa e materializamos uma ideia de quanto o espaço da cidade mudou. Como era Blumenau na década de 1930, 1950, 1960 e hoje?
Acompanhamos com muita proximidade o Coro Masculino Liederkranz do C.C. 25 de Julho de Blumenau e um dos coralistas entre os seus mais de 30, chamou nossa atenção pela primeira vez no dia 13 de dezembro de 2010, quando o vimos junto de sua mãe Friderike Dörr, no espaço do centro cultural. O coralista? Alfredo Werner Schossland. Na época, sua mãe contava com a idade de 90 anos e Alfredo com a idade de 66 anos.
Fizemos um registro fotográfico. Este registrou uma relação muito forte de amor incondicional entre estas duas pessoas e sempre pretendíamos escrever mais sobre e este momento é agora - um pouco de história que não é contada pela História. 
Friderike Döor e Alfredo Schossland no C.C. 25 de julho de Blumenau - no dia 13 de dezembro de 2010.
Friderike com a idade de 90 anos e Alfredo, com a idade de  66 anos.


Na residência de Alfredo Schossland
Na ocasião, Alfredo nos apresentou a sua mãe e disse que ela cantava com o Maestro Heinz Geyer, com tanto carinho e orgulho, que não esquecemos a oportunidade de conhecer mais sobre essa história de família. história de muitas famílias que fazem a história da cidade dentro de um determinado período histórico e o visitamos no dia 4 de março de 2018, quando, infelizmente, fazia um pouco mais de uma mês que sua mãe tinha partido. 
Cuidou dela até o fim com o mesmo carinho que vimos ter com ela, há 8 anos passados. Friderike Döor partiu com 98 anos de idade e Alfredo Werner Schossland foi seu único filho.
Friderike Dörr e Alfredo Werner Schossland no final do ano de 1944
Sociedade Dramático Musical Carlos Gomes - 1963
A mãe do coralista do Coro Masculino Liederkranz, realmente foi coralista do grande Coro de Blumenau - que ensaiava na Sociedade Dramático Musical Carlos Gomes - regido pelo renomado maestro Heinz Geyer como também, foi o coralista do Liederkranz.
Alfredo Schossland guarda com carinho e esmero o Programa Oficial de 1963 - Ópera Anita, na qual sua mãe Friderike participou como coralista.
Já escrevemos sobre o Maestro Geyer - para ler sobre -  Clicar sobre: Maestro Heinz Heinrich Geyer
A voz de Friderike deve estar junto às vozes e músicos dessa gravação sob a batuta de Heinz Geyer. 


Quando terminou a II Guerra Mundial, foi criado o grande coro sinfônico da Sociedade Dramático-Musical Carlos Gomes, que estreou no dia 07 de março de 1947. Alfredo Schossland tinha 2 anos de idade e não era previsível que também participaria do coro ao lado de sua mãe, o que aconteceu alguns anos depois.
O Programa de 1963 - guardado por Alfredo Schossland e que pertencia a sua mãe Friderike.

Todo o Programa está no final dessa postagem - como anexo.

Um pouco sobre  Alfredo Werner Schossland
Maria Döor é avó materna de Alfredo Werner Schossland.
Friderike Döor - ano de 1938
18 anos de idade
A mãe de Alfredo Werner Schossland - Friderike Döor nasceu na Áustria, na véspera de natal - dia 24 de dezembro de 1920. Mudou-se para o Brasil com seus pais Karl e Maria Döor, quando tinha 2 anos de idade. Chegaram no Brasil no dia 13 de fevereiro de 1923.





Família Dörr - Maria, Karl e filhos: Joseph, Reinart, 
Anita e a mãe  Alfredo Schossland  - Friderike. 
Joseph e Friderike nasceram na Áustria


Com 16 anos completos - início do ano de 1937 - Friderike Döor começou a trabalhar na Companhia Hering, mais precisamente na Fiação e Tecelagem da Cia Hering.



Foto que fizemos do local - em 2017

Seu pai - Curt Felix Schossland
Friderike Döor conheceu Curt Felix Schossland e no dia 10 de agosto de 1944 nasceu o pequeno Alfredo. O nome do bebê deveria ser Werner. Não foi porque, quando foi registrado o representante do cartório disse à mãe que não podia usar nome "alemão". Ela desejava que fosse Werner. Então colocou o nome brasileiro "Alfredo" na frente de Werner. Imaginem que isso ocorreu em plena 2° Guerra Mundial e quando o bullyng oficial era liberados em todas as cidades fundadas por alemães no Brasil. Escrevemos sobre na postagem listada no final desta - Nacionalismo no Vale do Itajaí.
Alfredo Werner Schossland - 1944
Alfredo Schossland e Horst Holetz são amigos desde a infância
Atualmente cantam juntos no Coro Masculino Liederkranz
Alfredo Werner Schossland e Horst Holetz - amigos de infância. A mãe de Horst tomou conta de Alfredo desde que ele nasceu até quando tinha a idade de 10 anos. Atualmente, ambos são coralista do Coro Masculino Liederkranz
Residência de Friderike
Hoje compreendemos a grande amizade existente entre Alfredo Schossland e seu colega de coro Horst Holetz - pois são, praticamente, irmãos de criação. A mãe de Horst Holetz cuidou do pequeno Alfredo desde que nasceu até completar 10 anos de idade, o qual cresceu junto de seus filhos entre eles, o atual amigo do Coro Masculino Liederkranz. Aconteceu assim, porque Friderike precisava trabalhar. 
Alfredo Werner Schossland com um  ano de idade
Quando Alfredo completou 10 anos, seus avós tomaram conta  dele enquanto sua mãe trabalhava na Cia Hering. Nesse tempo a família residia no mesmo endereço, onde atualmente ainda reside Alfredo Schossland e sua mãe até bem pouco tempo. Friderike adquiriu a casa com a apoio da empresa que trabalhava, com um tipo de empréstimo privado.

Alfredo Schossland em março de 2018.






















Em 1952, Alfredo ingressou no Jardim do Colégio Sagrada Família, onde estudou até 1957, quando ingressou no Colégio Santo Antônio para cursar o curso de Contador.
Jardim no Colégio Sagrada Família







A quantidade de disciplinas que eram ministradas nessa época - entre estas quatro idiomas


Alfredo Werner Schossland se formou Contador, em ano de 1963.
Alfredo Schossland no dia 14 de dezembro de 1963 - formatura de Contador no Colégio Santo Antônio - Blumenau SC
Alfredo Werner Schossland começou a trabalhar no ano de 1963 como Contador no Comercial Brueckheimer, história que também escrevemos nesse Blog. Foi contratado como Contador, no escritório - ocupando o cargo de chefe de escritório. 
Alfredo Schossland nos contou que foi fundamental para a rápida contratação, o fato de ele falar o idioma alemão o que o fez contratado imediatamente.
Publicidade em página de programa de encontro de cantores - Ano de 1952


A Casa Brueckheimer era  a Soc. Comercial Catarinense SA



Friderike Döor sempre trabalhou na Cia Hering. Curiosamente sua ocupação era denominada "Trabalhadora" e sua nacionalidade era tida como da Alemanha, mesmo ela tendo documentos da Áustria. Quando completou 25 anos de empresa, recebeu homenagens, festa, presentes e flores.
Amigas de trabalho de Friderike




























As imagens comunicam.
Assinatura de Felix e Ingo Hering
Friderike recebeu presente, flores e homenagens pela passagem dos 25 anos de empresa - o relógio está atualmente com Alfredo Schossland.

Festa proporcionada a Friderike dentro da companhia Hering - pela passagem de seu 25° ano de empresa.
Friderike Döor e o Grande Coral regidos pelo Maestro Heinz Geyer

Festa de 30 anos da Sociedade Dramático Musical Carlos Gomes

No C.C. 25 de Julho de Blumenau
Alfredo Schossland tem dois filhos: Michele e Marcelo - na Foto como folcloristas do grupo de danças da FURB. 
Anegrette Von Knoblauch, amiga de Friderike Döor e Alfredo Werner Schssland em 12 de
 dezembro  de  2011 no  C.C. 25 de Julho de Blumenau.
Trabalho com canto e amigos...

Alfredo Schossland nos presenteou com um CD feito por Doring Studio, onde um grupo de amigos, entre eles, o próprio Alfredo, Friderike, Margarida Scheltzke - tradutora e uma incentivadora cultural local, escritora, Gertrudes Scheltzke, Klaus Scheltzke e o grande músico e fundador da banda Cavalinho Branco (Gaita) Rikobert Dörig, Carmem e a Frau Sheltzke - cantavam. O trabalho é uma gravação ao vivo.
Video
Lembranças desta história na casa de Alfredo - 2018
Livro de canções usado por Alfredo, Friderike e seus amigos, durantes os Saraus de canto.
aproximadamente 60 canções - este pertenceu a Gertrudes Scheltzke, filha de Margarida Schltezke - muito atuante na época do início do Bertha Blumenau - link no final.

Quadro com a imagem de como seria a casa dos avós de Alfredo Schossland na Áustria - ou seria Tirol

Wandschoner ou panos de paredes de sua mãe Friderike

Antigo vaso da Porcelana Schmidt





Caixa talhada em madeira que pertenceu à sua mãe Friderike







Momentos de Alfredo Werner Schossland - Coro Masculino 
Liederkranz - Tempos distintos.


















Com o amigo de infância e sua netas - Horst Holetz












Com o amigo de infância Horst Holetz














Com seu filho Marcelo Schossland

Programa Oficial da Ópera de Anita
 














Leituras Complementares - Clicar sobre o título escolhido
  1. Um Patrimônio Histórico Arquitetônico - antiga Fiação e Tecelagem Cia Hering
  2. Jacob Brueckheimer - Personagem da História de Blumenau
  3.  Maestro Heinz Heinrich Geyer
  4. Nacionalismo no Vale do Itajaí - a partir do Governo de Getúlio Vargas
  5. Wandschoner - Panos de Parede
  6. Porcelana Schmidt - Tradição
  7. Margarida Scheltzke - Uma despedida por Alda Niemeyer
  8. Instituto Bertha Blumenau - Instituto Histórico de Blumenau - IHB


























Nenhum comentário:

Postar um comentário