sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Mansarddach - Uma tipologia de telhado trazida pelo imigrante

Bairro de Itoupava Central
Muitos foram as tipologias de edificações trazidas pelos imigrantes alemães e  italianos para o Vale do Itajaí, outras regiões do Sul do Brasil e mesmo em outras regiões do país, como Petrópolis - RJ. Muitas das variações das edificações estão localizadas nos telhados - sua estrutura e telhas. 
Nesta postagem vamos conversar um pouco sobre a estrutura de telhado conhecido na Alemanha por Mansaddach ou, Telhado de Mansarda.
Este telhado foi construído em muitas edificações de Blumenau e região, inicio do século XX. O Mansarddach é encontrado na região, tanto em casas com acabamentos mais caros e ricamente adornadas como também, em casas mais simples, construídas totalmente com o material abundante e barato na época e na região - que era a madeira.

Todas as casa abaixo estão na Zona Urbana de Blumenau
Centro - Blumenau

Centro - Blumenau

Bairro da Velha
Bairro do Bom Retiro


Bairro do Centro

Bairro da Velha
Bairro da Velha

















Itoupava Central - Blumenau - Proximidades da antiga Cia Jensen






Histórico

Telhado de Mansarda são panos de telhados dobrados (No Brasil - chamado de água) na parte inferior, de tal maneira que a superfície inferior da cobertura, geralmente no sótão, existe um declive mais íngreme do que a parte superior. Duas inclinações diferentes no pano de telhado. Este tipo de disposição de duas inclinações cria um espaço adicional no sótão. Este pode ser com um, dois  (Mansardgiebeldach) ou todos os quatro lados do telhado (Mansarde Walmdach). 
O nome - Mansarda -  é uma homenagem ao seu criador - o  arquiteto francês Sr. Fançois Mansart (1598 - 1666). 
Château de Maisons  - Paris - França
Projeto do Arquiteto François Mansart
Le château de Balleroy -  França
Projeto do Arquiteto François Mansart

Arquteto Jules Hardouin-Mansart


Aproveitamento do sótão
Seu sobrinho neto - Sr. Jules Hardouin-Mansart ( 1646-1708) popularizou este tipo de cobertura em seus muitos edifícios nas melhores regiões de Paris. Mas foi o arquiteto do Louvre - Sr. Pierre Lescot, que observou a ampliação de espaço sob este  telhado, cerca de 100 anos antes.


Curiosidade:
Mansarda - Na arquitetura, mansarda é cômodo usado imediatamente sob a cobertura com o aproveitamento da área para mais um ambiente no edifício - este, apresenta paredes inclinadas e deve ser provida de janelas. Se não for usado como ambiente e não tiver janelas é somente o sótão.
Portanto todo o sótão de uma edificação provido de janelas e usado como mais um ambiente na edificação é chamado de Mansarda...
A Tipologia de telhado Mansarda foi uma adaptação do telhado para aumentar a área útil da mansarda, ou sótão com janelas. Esta tipologia de telhado recebeu o nome Mansarda, a partir de seu conceito.
Jules Hardouin-Mansart - Projetos do Palácio  Sênior Unidos, 1688


 St Germain en Laye - Jules Hardouin Mansart.
 Também foi usado esta tipologia de telhado para pagar menos impostos sobre o número de pavimentos construídos. O sótão não era computado nos cálculos tributários e poderia ser habitado com o aproveitamento de seu espaço.
Na Alemanha foi construído esta tipologia de telhado dentro do barroco burgues, predominantemente no antigo Reino da Prússia, ou seja, ao norte da Alemanha

Casa de Frederico, o Grande, construída em 1775
em estilo barroco para o rei Frederico II.
Prússia como alojamento de viagens



Construção rural Prussiana - Século XVII
Prússia
Para ler mais sobre assuntos relacionados a Prússia
Clicar sobre os títulos:
  1. Castelo de Hohenzollern
  2. Tribos germânicas - História
  3. Conversando um pouco sobre História - História
  4. História - Prússia e Alemanha
  5. História... Primeiros Imperadores Germânicos
  6. Império Alemão
  7. História...Hino da Prússia e um pouco de sua História
  8. O "Alemão" de Pomerode
Na Alemanha - construção atual



























Para o Brasil, a técnica construtiva deste telhado foi trazido pelos imigrantes alemães que chegaram no início do século XX e também eram construído com duas águas, com janelas nos frontões. Sua execução era modesta e simples, com ausência de etapas, mas não o suficiente para não descaracterizar a tipologia.
Na Alemanha, sua construção foi retomada nos anos 80 e 90 do Século XX no centro das cidades.  A vantagem deste telhado, com já mencionado, é a disponibilidades de uma área maior sob o mesmo - no sótão. A desvantagem, segundo os alemães, é não conseguir instalar o sistema de energia solar
A Alemanha, atualmente, é um país que prioriza a casa sustentável. 
Tipologia adotado para o celeiros área rural de
algumas regiões do USA
Por que o tema desta postagem?

Alguém nos perguntou sobre este a estrutura deste telhado, mostrando uma fotografia e achamos que mais pessoas poderiam se interessar. 
Um pouquinho da casa do imigrante...
Tipologias que estão desaparecendo de nossa paisagen.
Bairro da Velha
Blumenau





Brusque SC
http://defender.org.br/wp-content/uploads/2014/09/thumb.php_.jpg
Curiosidade
Nos últimos séculos, antes do Século XX, Este lugares sob os telhados tipo Mansarda - principalmente na cidade de Paris -  eram ocupados pelas pessoas mais humildes da pirâmide social. Geralmente funcionários da residência, ou pessoas, que não eram muito bem vindas e residiam na mesma.
Atualmente, estes locais sob as Mansardas adquiriram status sociail dentro da esfera acadêmica e intelectual e é disputado por aqueles que podem pagar pelos valores pedidos pela bela paisagem da cidade a partir do ponto mais alto do edifício. Coisas do ser humano.

Projetos Atuais - Alemanha













 Interessante, que lá na Alemanha, a tipologia permanece, com adequações a partir do avanço tecnológico. Para eles, esta questão, ainda tem ligação com sua identidade.

Sempre aprendendo um pouco mais.
Agradecemos a dica, Toni Jochem.






5 comentários:

  1. Excelente artigo Angelina. A perda da belíssima arquitetura dos colonos foi não só um imenso desastre do patrimônio histórico e cultural, mas a sentença de morte do potencial turístico de muitas regiões, cujas vilas e cidades hoje não tem encanto nem personalidade nenhuma para oferecer ao visitante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oferecer para a próximas gerações das mesmas cidades, Wladimir. Quando os residentes de uma cidade são felizes, os demais querem conhecer. Essa tipologia trata-se da identidade de nossas cidades, não existente em outras locais do Brasil, que não exista a mesma colonização, que por certo, possuem a sua própria identidade. Hoje assistimos a uma massificação que tem como resultado, cidades muito feias e iguais. Abração.

      Excluir
  2. Excelente artigo, Angelina. Inclusive ajudou muito nas minhas pesquisas. Porém na minha opinião, nas fotos houve mistura de estilos Mansard e Gambrel.

    ResponderExcluir
  3. Boa tarde.

    Que primor este artigo.
    Vou apresentar aos alunos.
    Muito obrigada pela pesquisa Angelina.
    Temos remanescentes destas tipologias aqui em Panambi/RS.
    Atte.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que foi útil para você e será útil para sua aula, professora. Abraço grande.

      Excluir