domingo, 29 de março de 2015

Cemitério I - Local de Visitação e História - Cemitério Luterano Centro - Blumenau


São muitas as percepções e os rituais em torno da última morada do corpo físico - ao longo da linha do tempo da história das civilizações, nos mais variados lugares do mundo. Muito teríamos para dissertar e escrever sobre o Cemitério - palavra que deriva do latim: Coemeterium e significa "pôr a jazer" ou "fazer deitar". Foi empregada  pelos primeiros cristãos para designar os terrenos destinados ao sepultamento dos seus mortos. Seus cemitérios ficavam geralmente fora dos muros das cidades. As catacumbas, primeiros cemitérios subterrâneos dos cristãos estavam localizados nas principais vias que chegavam à Roma clássica.
Catacumba de Roma
A partir do século XVII começou a existir falta de espaço para enterrar os mortos e, em muitos lugares, foram criados cemitérios afastados dos centros urbanos
Em muitas cidades existem cemitérios em que os ritos funerários são cumpridos de acordo com a religião. Também há cemitérios para o sepultamento de chefes militares e figuras públicas. O estilo arquitetônico das tumbas e as personalidades que estão enterradas em um cemitério fazem com que muitas vezes ele se torne um ponto turístico e atraia muitos visitantes, como por exemplo o cemitério de Père Lachaise - na cidade de Paris, que recebe milhares de pessoas do mundo inteiro, competindo com renomados museus e pontos turísticos da cidade.
Com as características atuais - o espaço do cemitério é recente. No mundo antigo - dentro da cultura egípcia - os homens viviam para organizar sua morte e são lembrados por seus túmulos - mastabas e pirâmides feitos para durar por toda eternidade. 
Pirâmides - Túmulos dos Faraós - Egito
Os povos bárbaros, não enterravam seus mortos. Incineravam o corpo material e devolviam-no à natureza dentro de rituais. Os primeiros cristãos, como já mencionado - sepultaram seus mortos nas catacumbas, cavernas onde também faziam seus primeiros cultos. Quando o cristianismo tornou-se a religião oficial do maior império do Ocidente - Roma - passaram a enterrar seus mortos nas igrejas.
A explosão demográfica e o risco de proliferação de doenças fez com que surgissem a proibição de prosseguir o sepultamento nas igrejas.
A seguir, para ilustrar, alguns dos...

Cemitérios mais famosos do mundo...

O Cemitério Acatólico de Roma também é conhecido como Cemitério dos Ingleses ou Cemitério Protestante. Fica em um dos mais romanos bairros da capital italiana, o Testaccio.
Cemitério Acatólico de Roma
O cemitério Alter Johannisfriedhof fica no centro-oeste de Leipzig, cidade independente localizada no Estado da Saxônia, na Alemanha.
Cemitério Alter Johannisfriedhof
O cemitério Bunhill Fields está localizado no meio do centro financeiro de Londres. Muito mais do que um cemitério, Bunhill Fields é considerado pelos londrinos como um parque e atrai desde casais até ciclistas e corredores.
Cemitério Bunhill Fields
Cemitério Complexo - museu Mêvlana - Konya é uma das cidades mais sagradas da Anatólia Central, na parte asiática da Turquia. Com mais de 1 milhão de habitantes, a cidade foi dominada pelos Seleucidas no início do século 11 e incorporada ao Império Otomano.
Cemitério Complexo - museu Mêvlana - Konya
Cemitério da Recoleta, em Buenos Aires - arquitetura funerária em estilo grego neo-clássico.

Cemitério de Montparnasse, em Paris, onde estão enterrados intelectuais, políticos e artistas franceses. Por esta razão, o cemitério é uma atração turística bastante popular.
Cemitério de Montparnasse
O cemitério de Père Lachaise é o mais antigo e o maior de Paris, com mais de 43 hectares de extensão.
Cemitério de Père Lachaise
O Highgate Cemetery está localizado na região norte de Londres e foi inaugurado em 1839.
Highgate Cemetery 
Cemitério de Schwanberg  - Rödelsee - Sul da Alemanha - onde as pessoas são sepultadas sob as árvores de tílias no alto da montanha. A árvore recebe uma pequena placa metálica com a identificação. Prática das tribos Germânicas.
Nesta floresta queremos nossas cinzas espalhadas ao vento.
 Schwanberg  - Rödelsee
Há muita vida pulsando nos cemitérios: seja nas obras de arte, ou nas informações sobre a história. Geralmente, os visitantes identificam elementos que ilustram a história social e artística da região no qual o mesmo está instalado, através de sua estatuária, obras arquitetônicas, epitáfios, símbolos variados.
Há  registros de fotografias, datas de nascimento e de partida - Verdeiros museus a céu aberto.
Fotografia adicionada no dia 5 de novembro de 2016.
Está encostada em um rancho no final do cemitério luterano do
centro de Blumenau - encostada em uma pilha de madeira.
Muitas vezes, no seu espaço estão sepultados personagens da história local, regional, e até internacional, como é o caso do túmulo de Fritz Müller, sepultado no cemitério da Igreja Luterana do Centro de Blumenau - o primeiro cemitério instalado no seu Stadtplatz. - Visitamo-no. Está localizado aos fundos da Igreja Luterana Centro e do Hospital Santa Catarina.
Fundos da Igreja Luterana  Centro  - Blumenau


Encontramos alguns nomes da História local, regional e internacional. Nomes de pessoas que são mencionados repetidas vezes nas páginas da História de Blumenau - fundada por imigrantes alemães, em 1850.


As imagens comunicam...Cemitério Luterano Centro

Família Friendreich - Primeiro sepultamento em Blumenau
Família Bichels.
Família Inthurn.

Família Fuhrmann.

Família Schrader.

Família Sachtleben..

Família Holetz.

Família Rabe.

Família Schindler.

Família Jensen.


Família  Germer.

Família Altenburg.

Família Dittrich.

Família Schwarzer.



Família Sachtleben.


Família Bruns.

Família Handke.

Família Deeke.

Família Otte.
Família Lorenz.
Família Schmidt.



Família Probst.
Família Gropp.


Família  Bier.

Família Wichmann.


Família Bieging.


Família Zinke.
Família  Nochleitner.


Família Vielhaus.
Família Läsker.

Família Berndt.

Família Feddersen.


Família Buckendahl.

Família Riechert.
Família  Buechler.
Família Kleine.

Família Christen.


Família Hering.

Família Exter.
Família Pöthlig.

Família Koch.
Família Salinger.




Família  Back.
Família Odebrecht.



Família Steinbach

Família Odebrecht.

Família Stutzer.

Família Lüders.

Família Haertel.

Família Lüders.

Família Wendeburg.

Família Gärtner.

Família Hosang.

Família Nebelung.

Família Lüders.
Família Hafner.


Família Distel.




Família Lauper.
Família Ziemendorf



Família Rabe.

Família Bayer.
Família  Weinberg.


Família  Wehmuth.

Família  Gieland.
Família Garbe.


Família  Gaulke

Família Konopka.
Família Beck.


Família Huberle.

Família Kusters.
Família Schmidt.
Família Hahn.



Família Creutz.
Família Kühne



Família Uesler.
Família Maasen.


Família Frischknecht

Família Kunse.

Família Strutz.



Família Dohmen.

Família Klitzke.
Família Souza.


Família Doss.

Família Beims.
Família Schleiff.



Família Socher.

Primeiro Diretor da EFSC - Família Rohkohl




Família Grahl.

Família Meinecke.

Família Peneder.


Família Altenburg.

Família Rischbieter.
Família  Müller
Naturalista reconhecido internacionalmente
Para ler sobre Dr. Müller - Clicar sobre 
Fritz Müller



Família Kegel.


Família  Scheidmantel

Família Paul.

Família Hinsching.
Família Hautmann



Família Eberhard.

Família Hacker.


Família Berndt.

Família Feddersen.
Família Deeke.
Família Zadrosny.



Família Gross.
Família Setter.


Adicionar legenda
Família Gärtner.

Família Steinbach.







Família Hering.

Família Probst.



Família Scheefer.

Família Busch.




Família Deeke.
Família Schrader.


Família Schmidt.

Família Butzke.






 






















Família Jansen.
"Sepulturas antigas são realmente encantadoras, pois cada uma tem sua particularidade. São como que obras de arte, uma distinta da outra.
Uma das mais bonitas que já fotografei ficava no cemitério da Igreja Luterana Centro, em Blumenau (foto abaixo). Vi que você tirou várias fotos de lá, mas certamente não a encontrou porque foi demolida alguns anos atrás. Era de uma pessoa falecida em 1899 e ficava logo atrás do jazigo da família Fritz Müller." Em 14 de maio de 2018 -  Gilfredo B. Ballod



Palavras e comunicação silenciosa...
Parte da História de Blumenau.


Leituras complementares - Clicar sobre o título escolhido:


  1. Cemitério I - Local de Visitação e História - Cemitério Luterano Centro - Blumenau
  2. Cemitério II - Local de visitação e História - Cemitério São José - Blumenau
  3. Cemitério III - Local de Visitação e História - Cemitério De Encano - Indaial SC - Jardim da Saudade
  4. Cemitério IV - Local de Visitação e História - Cemitério de Warnow Alto - Indaial SC - Comunidade Polonesa
  5. Cemitério V - Local de Visitação e História - Cemitério da Linha Popi - Itapiranga SC
  6.  Cemitério VI - Cemitério da Comunidade Testo Alto - Pomerode SC
  7. Cemitério VII - Local de Visitação e História - Cemitério da Igreja Luterana - Rio do Sul SC
  8. Cemitério Itoupava Central - História viva - Nome das famílias pioneiras
  9. A igreja Luterana de Rio do Sul - referencia visual dentro da cidade do início do Século XX - e sua análise atual
  10. Festa da Igreja Nossa Senhora do Perpétuo Socorro - Warnow Alto - Indaial SC
  11. Igreja da Paz - Pomerode - Cemitério do imigrante
  12. A igreja (Luterana) - Rio do Sul - Cemitério e sua análise atual
  13. Ascurra - Comunidade Centenária - Ilse  - Cemitério - Indaial SC
  14. Uma volta nos Bairros Itoupavazinha e Itoupava Central - Cemitério - Blumenau SC
  15. Caspar David Friedrich


Em construção...










Nenhum comentário:

Postar um comentário